Resiliência

 

O ambiente organizacional é permeado por dinâmicas e relações de risco e de proteção, sejam internas ou externas. A resiliência é o fenômeno que, por meio da construção de vínculos e sentidos saudáveis, supera os riscos, estabelece redes de apoio protetivas e constrói soluções saudáveis para os sujeitos e instituições.  Trata-se de um fenômeno observado a partir de soluções frente a adversidades significativas nas relações socioafetivas. O objetivo desta palestra é retomar a precisão conceitual do termo para indicar suas características fundamentais e suas aplicações
apropriadas, seja para pessoas, seja para instituições. A resiliência é um fenômeno que pode ser observado em manifestações espontâneas na vida de indivíduos e no funcionamento de grupos e instituições, foi basicamente a partir dessas observações que a teoria e suas aplicações se desenvolveram. A palestra adota o método de análise histórica da formação do conceito para esclarecer seus pontos fundamentais. Com isso, o estudo sobre os ambientes em que se dá a resiliência passa a ser privilegiado, para, então, dar-se ênfase aos meios de promoção da resiliência. A apresentação e o desenvolvimento dos fundamentos teóricos e dinâmicos das teorias podem contribuir satisfatoriamente para que sejam resgatados os potenciais de resiliência e também alcançados sucessos na superação das adversidades. O caráter inovador deste trabalho está
na fundamentação científica baseada em pesquisas empíricas e em revisões críticas tanto do conceito quanto dos métodos. Diferentemente do que se tem feito, geralmente uma autoajuda disfarçada, esta palestra se fundamenta na pesquisa científica e indica métodos e limites. A conclusão a que se chega é que a resiliência não é uma característica personificada a ser desenvolvida, mas um fenômeno socioafetivo vinculado a características das redes, do ambiente e do indivíduo. É a partir dessa condição que os métodos viabilizam os diversos alcances.

Contrate aqui

Leia no blog