Preparação para aposentadoria

Preparação para a aposentadoria

 

O Brasil é um país cuja média de idade da população está aumentando, o brasileiro está envelhecendo, vivendo mais. Nesse contexto, o afastamento de profissionais mais antigos revela o modo como os mais novos deverão ser tratados e a separação entre os mais novos e aqueles que se configuraram como mestres e exemplos provoca lutos e questionamentos do envolvimento com a carreira e com a instituição no grupo dos que ficam. Ao mesmo tempo, o mercado de trabalho tende a estimular o afastamento de profissionais mais velhos tanto para contratar pessoas com salário inferior quanto para trazer mais atualizações e ânimo para o ambiente. Mesmo que os resultados não sejam esses, essa é a tendência. Mas em uma época em que a retenção de talentos é um grande problema, os bons profissionais não vêm sentido em construir vínculo com corporações que demonstram provável falta de compromisso com eles no momento de maior sensibilidade.  Além disso, atualmente o público observa as ações das empresas com opinião mais crítica e a sociedade tende a requerer contrapartidas dos impactos das corporações, principalmente uma política de responsabilidade social. Então, seja pelo reconhecimento do valor e do empenho históricos dos profissionais seniores, seja por assumir sua responsabilidade social, ou até devido à repercussão negativa decorrente de possíveis descasos, as empresas devem investir cada vez mais em programas de preparação para a aposentadoria.

O presente treinamento atende a essas demandas institucionais, sociais e humanas. Com a experiência de trabalho junto a grandes empresas e um público que varia desde os funcionários de menor status até os de mais alta hierarquia, a Crescente propõe alcançar os seguintes objetivos:

Organizar os participantes frente aos impactos socioafetivos da aposentadoria;

Orientar os trabalhadores e seus familiares sobre aspectos econômicos e uma possível nova ocupação;

Elaborar angústias e ímpetos voltados para essa nova fase da vida;

Analisar fatores de risco e de proteção;

Colaborar para a conscientização de cuidados com a saúde física, psicológica e social;

Preparar um plano de vida coerente com a identidade de cada participante;

Fortalecer o vínculo e a estima entre os profissionais e com a instituição;

Assegurar à empresa um produto de qualidade compatível com o valor que se confere aos seus membros e seus familiares;

Compartilhar com a sociedade o cuidado com uma geração que cumpriu seus deveres e colaborou com o progresso para todos;

Prevenir adoecimentos e transtornos biopsicossociais.

 

Metodologia

O programa pode ser dividido de duas a dez etapas, que vão variar em complexidade e quantidade de vivências para fixação dos conteúdos. São oferecidos textos, recursos visuais e lúdicos diversos, que serão aproveitados em conjunto com palestras, grupo de discussão e dinâmicas. A base teórica desse trabalho é a teoria da resiliência, mas a pluralidade de autores cujos ensinamentos sustentam as atividades varia entre psicólogos, filósofos, educadores, cientistas da saúde, da economia e outras áreas afins. Orienta-se para que os familiares participem em algum momento do processo. Oferece-se também um acompanhamento que pode ser escolhido pelo participante na modalidade de orientação psicológica ou coaching.

 

Ganhos para a empresa

Qualidade no programa de responsabilidade social;

Ganho na qualidade das relações humanas;

Melhora no clima empresarial;

Senso de segurança para o desenvolvimento de carreira;

Orgulho dos funcionários;

Reconhecimento social;

Estímulo para retenção de talentos.

 

 Leia sobre a palestra aqui

Faça contato aqui